Pesquisa de satisfação do Paciente: como montar um modelo de sucesso!

Garantir a satisfação do paciente é extremamente importante para mensurar sua jornada e sua experiência no hospital, clínica, laboratório e operadoras.

Realizar uma pesquisa de satisfação com seus clientes é essencial para melhorar os resultados do hospital, laboratório, clínica ou operadora. Com ela, você conseguirá definir quais pontos os pacientes estão gostando mais e quais precisam ser melhorados, descobrindo como está sendo a sua experiência. Essas métricas são essenciais, pois conseguirá medir a jornada dos seus pacientes, onde são personalizadas e cada um possuirá a sua, trazendo uma melhoria contínua ao hospital, laboratório, clínica ou operadora.

No post de hoje da HFocus, te mostraremos ótimas dicas para realizar essa pesquisa e montar um modelo de sucesso! Continue lendo e confira.

Qual modelo utilizar?

Um ótimo modelo para ser utilizado na sua pesquisa de satisfação é o NPS. Ele faz com que seus pacientes e clientes tenham uma retrospectiva de toda a fase do atendimento, desde que chegaram no hospital, laboratório ou clínica.

Com perguntas quantitativas, eles conseguem responder de forma rápida e profunda, mas sem pesquisas monótonas e extensas. Nesse medidor de satisfação, seus clientes responderão perguntas atribuindo notas de 0 a 10. Assim, você poderá perguntar de forma mais direta.

Quais são os principais pontos de uma pesquisa de satisfação?

Para realizar sua pesquisa de satisfação, você pode criar algumas perguntas que podem ser essenciais para a melhora do atendimento e do desempenho do seu hospital, clínica ou laboratório, tais como:

Em uma escala de 0 a 10, qual nota você daria para o atendimento que teve?

Com essa pergunta, os seus pacientes conseguirão responder, de forma precisa, qual foi a sua experiência com o atendimento que ele teve no seu hospital, clínica ou laboratório, dando notas de 0 a 10, onde conseguirá identificar o seu nível de satisfação pela seguinte classificação:

●       0 a 6 – clientes detratores: esses clientes são aqueles que respondem que o atendimento que ele teve foi péssimo. Com isso, podem falar mal do seu hospital, laboratório, clínica ou operadora em público e podem querer jamais voltar a se consultar nele, com exceção de casos de extrema necessidade;

●       7 a 8 – clientes neutros: diferente dos primeiros, esses não odeiam o atendimento e caso necessitem não hesitam em ir consultar nele. Contudo, não são totalmente leais a ele e nem o promovem, recomendando-o sempre;

●       9 a 10 – clientes promotores: são aqueles pacientes que tiveram uma ótima experiência com o atendimento; acreditam que suas vidas melhoraram bastante depois disso e recomendam para outras pessoas que precisam de atendimento.

Em uma escala de 0 a 10, qual é a sua satisfação com o tempo de espera?

Essa pergunta é fundamental para a pesquisa da empresa, pois ela demonstra como está sendo o seu atendimento no quesito de tempo de espera, mostrando se ele é um dos pontos que precisam de melhora no local.

Em uma escala de 0 a 10, o quão agradável é o ambiente para você?

Com essa métrica, você conseguirá identificar se os pacientes estão satisfeitos e confortáveis com o ambiente e a higiene dele. Ela é essencial, pois conseguirá definir quais pontos precisam de melhoria, o que influenciará nas experiências e jornadas dele.

Em uma escala de 0 a 10, você indicaria nosso hospital (clínica ou laboratório) para seus amigos e familiares?

Para finalizar a pesquisa de satisfação e experiência do paciente, é fundamental que pergunte se ele indicaria ou não o hospital, clínica ou laboratório para seus amigos e familiares, pois essa métrica também ajudará a mensurar a qual está sendo a qualidade de toda a jornada dele no local, trazendo uma melhoria contínua.

Equipe HFocus