Pesquisa de Satisfação do Paciente por e-mail, funciona?

Uma das perguntas mais frequentes sobre o monitoramento da jornada, vem de clientes interessados em saber se enviar a Pesquisa de Satisfação do Paciente por e-mail permanece sendo uma estratégia eficaz.

A Pesquisa de Satisfação do Paciente funciona como um guia para a tomada de decisões dentro de uma clínica médica, laboratório ou instituição hospitalar. Mas será que enviá-la por e-mail é a melhor forma?

Para obter mais detalhes sobre como foi a jornada do seu paciente, se ele saiu satisfeito, se houve alguma demora, se ele tem um sentimento positivo ou negativo sobre a sua clínica ou instituição, você precisa perguntar para ele. E, agora, você vai entender porque a forma mais efetiva de conseguir as respostas completas do seu paciente é por e-mail.

Confira o que você vai saber neste artigo:

  • Será que o meu paciente tem e-mail?
  • Enviar pesquisa por e-mail é invasivo?
  • Como fazer meu paciente abrir os e-mails que envio?
  • Qual é o melhor método de pesquisa para enviar ao meu paciente por e-mail?
  • Além do e-mail, posso usar outros canais para enviar a pesquisa?
  • O que fazer com os resultados da pesquisa de satisfação do paciente?

Será que o meu paciente tem e-mail?

Uma coisa é certa: todo mundo tem e-mail. Se o paciente tem um smartphone, seja o iPhone com seu iOS, ou qualquer outro gadget com sistema operacional Android, Windows ou similar, ele possui um e-mail.

Para a grande maioria das atividades online, é necessário ter um e-mail. Para fazer uma compra em um e-commerce, para criar e acessar perfis em redes sociais, como Facebook, Instagram, Twitter entre outras, apenas será possível fazê-lo após informar um e-mail.

De acordo com dados divulgados pela Hubspot, empresa multinacional considerada uma referência em marketing digital, 95% das pessoas que possuem um e-mail checam suas caixas de entrada ao menos uma vez ao dia. Além disso, um e-mail é considerado um documento. Portanto, comunicações mais sérias, como uma mensagem enviada por uma instituição de saúde para um paciente, possuem altos índices de abertura.

A taxa média de abertura de e-mails de pesquisa de satisfação pode variar de acordo com a jornada pela qual o paciente passou, hoje algumas jornadas como internação podem bater até 25%.

Outro dado interessante é: as pessoas têm mais de um e-mail. Muitas gostam de separar suas comunicações pessoais das profissionais, mantendo mais de uma conta de e-mail, como uma forma de organização.

Enviar pesquisa por e-mail é invasivo?

Atualmente, as instituições estão cada vez mais digitalizadas, oferecendo consultas online, resultados de exames e diagnósticos podem ser verificados pelo paciente através de um painel administrativo, acessado com login e senha. A tecnologia torna esses processos muito mais ágeis.

Para ter acesso aos seus documentos, o paciente precisa informar um e-mail. Portanto, diferente de um e-mail marketing de uma loja, ou e-commerce que ele nunca ouviu falar, o paciente informou conscientemente o endereço de e-mail, permitindo que a instituição envie seus comunicados através deste canal.

Cabe agora à instituição ter a responsabilidade de utilizar essa ferramenta com sabedoria, enviando mensagens adequadas às necessidades dos seus pacientes, como uma pesquisa de satisfação.

Como fazer meu paciente abrir os e-mails que envio?

Enviar um e-mail perguntando sobre a satisfação do paciente durante sua jornada, demonstra interesse pessoal. É personalizado, é individual, é a chance que a instituição tem de mostrar ao paciente que a opinião dele tem valor.

Mostre para o paciente que o e-mail é uma parte importante do relacionamento com a instituição. Desde o início do relacionamento, já no pré-atendimento, o paciente precisa ter consciência de que as comunicações enviadas por e-mail são altamente relevantes e que, ao final de todo o processo, ele vai receber um questionário que, ao ser respondido, será utilizado para melhorar ainda mais o seu atendimento na instituição.

O profissional que estiver acompanhando o paciente durante a sua jornada, deve lembrá-lo da importância de responder a pesquisa que será enviada posteriormente. 

Colocar o nome do paciente no assunto do e-mail também é uma estratégia para aumentar o número de aberturas. Quanto mais personalizada a mensagem ao paciente, melhor.

Leia também: Como montar um modelo de Pesquisa de Satisfação do Paciente de sucesso.

Posso usar outros canais além do e-mail para enviar a pesquisa?

Perfeitamente. O monitoramento/pesquisa de satisfação do paciente pode ser feito por diversos canais, basta escolher aquele que for o mais adequado para a sua instituição.

A HFocus oferece, além da pesquisa por e-mail, o envio de SMS, opção que possui taxa de abertura ainda maior; e pesquisa através do Tablet. Você pode conversar com a nossa equipe para obter mais informações sobre os tipos de envio que você pode utilizar e como monitorar as respostas através do painel exclusivo da HFocus.

Leia também: Por que medir a Satisfação do Paciente é tão importante?

O que fazer com os resultados da pesquisa de satisfação do paciente?

A HFocus vai ajudar a sua instituição a interpretar os dados, fornecendo insights através de ferramentas modernas de ciência de dados. Utilizamos os modelos de aprendizado de máquina para determinar quais pontos da jornada do cliente podem converter pacientes promotores em neutros, ou nos piores casos, pacientes neutros em detratores. Através de análises estatísticas podemos determinar em quais dias da semana e meses do ano o atendimento é mais deficiente.

Quer saber como a HFocus pode ajudar você a mapear e traçar estratégias para melhorar a Jornada do Paciente? Solicite aqui uma demonstração gratuita da nossa plataforma.